RESPOSTA DA SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL SOBRE O TEXTO DE I JOÃO 5: 7-8 .
  
  Estimado irmão,
 
Recebemos mensagem eletrônica do irmão argüindo-nos acerca do motivo por que algumas palavras de 1João 5.7-8 aparecem entre colchetes na tradução de Almeida Revista e Atualizada.
 
Sobre esta questão, precisamos compreender o significado dos colchetes na RA. Isto aprendemos ao ler no artigo "Explicação de Formas Gráficas Especiais, Títulos, Referências e Notas", adendo ao "Prefácio à 2a. Edição": algumas passagens do Novo Testamento aparecem entre colchetes. Estas passagens não se encontram no texto grego adotado pela Comissão Revisora, mas haviam sido incluídas por Almeida com base no texto grego disponível na época (Mt 6.13).
 
Almeida traduziu a Bíblia para a Língua Portuguesa no século XVII. O Novo Testamento em português ficou pronto em 1681. Almeida traduziu-o a partir de um texto grego denominado Textus Receptus ("o texto recebido"), que fora compilado pelo famoso humanista holandês Erasmo de Roterdã no início do século XVI. A tradução de Almeida a partir dos manuscritos que ele possuía em sua época cristalizou-se na chamada Edição Revista e Corrigida (RC), publicada pela Sociedade Bíblica do Brasil e adotada por inúmeras denominações evangélicas em países de fala portuguesa, destacando-se Portugal e Brasil. A RC espelha bem o teor do Textus Receptus utilizado por Almeida.
 
Quando a tradução de Almeida já estava concluída, Deus permitiu que arqueólogos, historiadores e teólogos verificassem um considerável avanço no achado, recuperação e decifração de manuscritos bíblicos, alguns dos quais indisponíveis a Almeida na época em que traduziu a Bíblia. A Edição Revista e Atualizada (RA)surgiu em 1956 em decorrência dessas novas descobertas, quando a Comissão Revisora da Sociedade Bíblica do Brasil achou por bem confrontar o texto de Almeida com os novos manuscritos encontrados. A RA passou por uma segunda revisão em 1993, afinando ainda mais o texto bíblico aos textos originais em hebraico, aramaico e grego, pelo que é uma das mais amadas e adotadas traduções da Bíblia Sagrada no Brasil e no exterior.
 
Dito isto, fica um pouco mais simples compreender a diferença de tratamento dado àquelas palavras de 1João 5.7-8 na RC e na RA. Na primeira - que corresponde à tradução mais antiga de Almeida - as palavras "no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um. E três são os que testificam na terra" constavam do texto original grego utilizado pelo tradutor. Já na RA, confrontando-se a tradução de Almeida com os manuscritos encontrados (mais antigo e, portanto, mais próximos do tempo em que João escreveu sua primeira carta) e desde que as referidas palavras não contradizem nem ofendem a mensagem bíblica da salvação em Cristo Jesus, estas palavras foram colocadas entre colchetes. Com isto, a RA respeitou o trabalho valioso de João Ferreira de Almeida, sem, contudo, ter aberto mão da fidelidade ao melhor texto original grego a que se tem acesso nos dias atuais.
 
(Nas traduções desenvolvidas pela própria Comissão de Tradução da Sociedade Bíblica do Brasil, todavia, como é o caso da Bíblia na Linguagem de Hoje, as palavras questionadas de 1Jo 5.7-9 foram eliminadas por completo do texto bíblico).
 
Por fim, acerca da procedência da palavras questionadas de 1Jo 5.7-8, convém mencionar a opinião do Dr. Bruce Metzger, uma das maiores autoridades atuais sobre os manuscritos gregos do Novo Testamento, que coopera com as Sociedades Bíblicas Unidas, a fraternidade da qual a Sociedade Bíblica do Brasil faz parte. Conforme o Dr. Metzger, todos os manuscritos gregos mais antigos do Novo Testamento (datados dos séculos II e III) omitem as palavras "no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um. E três são os que testificam na terra" em 1Jo 5.7-8. Estas palavras só começaram a aparecer em comentários e sermões sobre o texto de 1João no final do século IV e, muito posteriormente, em um manuscrito latino do século XIII. Segundo o Dr. Metzger, as palavras aqui em questão podem ter sido o comentário que um copista (pessoa encarregada de copiar a Bíblia na Idade Média) fez na margem do pergaminho em que trabalhava; um copista posterior, ao tomar o manuscrito mencionado como texto base para sua cópia, incorporou o comentário marginal do seu outro colega ao texto bíblico, erro que mais recentemente foi descoberto sem grandes dificuldades pela comparação dos manuscritos mais recentes com os mais antigos.
 
Sendo isto para o momento, agradecemos muitíssimo sua paciência e atenção. A Sociedade Bíblica do Brasil faz votos de que o irmão continue sendo um leitor fiel e dedicado da Palavra do Senhor, fonte de orientação e consolo eternos. 
 
Cordialmente em Cristo,
 
p/ Comissão de Tradução
Sociedade Bíblica do Brasil
 
traducao@sbb.org.br

I João 5:7-8 Não Pode Provar Existência da Trindade, por não existir em manuscritos gregos.

Um dos principais versículos na Bíblia usados, inclusive pelo Prof. Sikberto Renaldo Marks em recente comentário da Lição da Escola Sabatina, para comprovar a existência da Trindade, (I João 5:7-8) não existe nos originais gregos!

I JOÃO 5:

7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade.

8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e estes três concordam.

Veja na Bíblia de Lutero:

Primeira página da Bíblia de Lutero

Tradução: Tradução da Bíblia alemã, impressa em Viena (Áustria) pela Sociedade Britânica e estrangeira da Bíblia em 1965 dos textos originais de 1914, da comissão Evangélica das Igrejas Alemãs.

I João Capitulo 5:

Versículo 7

Versículo 8

Tradução

As edições anteriores da Bíblia dos versos 7 e 8 que dizem: “Três são os que testemunham no céu: O Pai, a Palavra e o Espírito Santo, e os três são um.”Não se encontram nos manuscritos gregos e das traduções de Lutero. Grifo acrescentado.

Veja também o que diz o comentário bíblico adventista em espanhol acerca deste versículo:

La evidencia textual establece (cf. p. 10) la omisión del fin del vers. 7 y del comienzo del vers. 8. No aparecen las palabras: "En el cielo: el Padre, el Verbo y el Espíritu Santo; y estos tres son uno. Y tres son los que dan testimonio en la tierra". El texto que queda de los vers. 7 y 8 es el siguiente: "Porque tres son los que dan testimonio: el Espíritu, el agua y la sangre; y estos tres concuerdan". El texto de los vers. 7-8, como aparece en la RVR, no se encuentra en ningún manuscrito griego anterior a los siglos XV y XVI. Las palabras mencionadas penetraron en las Biblias del siglo XVI, entre ellas la versión Reina-Valera, a través del texto griego del NT de Erasmo (ver t. V, p. 143). Erasmo, según se dice, prometió incluir las palabras en cuestión en su Nuevo Testamento griego si se le mostraba un solo manuscrito griego donde estuvieran. Se le presentó entonces un manuscrito procedente de una biblioteca de Dublín [conocido como 34] con las palabras mencionadas, y las incluyó en su texto. Ahora se cree que dicho pasaje se introdujo en las últimas ediciones de la Vulgata por error de un copista que incluyó un comentario exegético marginal en el texto de la Biblia que estaba copiando. Las palabras o texto impugnado se han usado mucho para apoyar la doctrina de la Trinidad, pero como las pruebas en contra de su autenticidad son abrumadoras, ese apoyo no tiene valor, y por lo tanto no debe usarse. A pesar de que tales palabras están en la Vulgata, se admite con franqueza en una obra católica: "Ahora se afirma generalmente que este pasaje, llamado Comma Johanneum [inciso o parte menor del período de Juan], es una glosa que se introdujo desde hace mucho en el texto de la antigua Vulgata Latina, pero que llegó hasta el texto griego sólo en los siglos XV y XVI" (A Catholic Commentary on Holy Scripture, Thomas Nelson e Hijos, 1951, p. 1186).

Tradução:

A evidência textual estabelece (cf. pág. 10) a omissão do fim do vers. 7 e do começo do vers. 8. Não aparecem as palavras: "No céu: o Pai, o Verbo e o Espírito Santo; e estes três são um. E três são os que dão testemunho na terra". O texto que fica dos vers. 7 e 8 é o seguinte: "Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, a água e o sangue; e estes três concordam". O texto dos vers. 7-8, como aparece na RVR, não se encontra em nenhum manuscrito grego anterior aos séculos XV e XVI. As palavras mencionadas penetraram nas Bíblias do século XVI, entre elas a versão Reina-Valera, através do texto grego do NT de Erasmo (ver Vol. V, pág. 143). Erasmo, conforme se diz, prometeu incluir as palavras em questão em seu Novo Testamento grego se lhe mostrassem um só manuscrito grego onde estivessem. Apresentaram-lhe então um manuscrito procedente de uma biblioteca de Dublín [conhecido como 34] com as palavras mencionadas, e as incluiu em seu texto. Agora se acredita que dita passagem se introduziu nas últimas edições da Vulgata por engano de um copista que incluiu um comentário exegético marginal no texto da Bíblia que estava copiando. As palavras ou texto impugnado têm sido muito usadas para apoiar a doutrina da Trindade, mas como as provas contra sua autenticidade são entristecedoras, esse apoio não tem valor, e portanto não se deve usá-las. Apesar de que tais palavras estejam na Vulgata, admite-se com franqueza em uma obra católica: "Agora se afirma geralmente que esta passagem, chamado Comma Johanneum [inciso ou parte menor do período do Juan], é uma glosa que se introduziu há muito tempo no texto da antiga Vulgata Latina, mas que chegou até o texto grego só nos séculos XV e XVI" (A Catholic Commentary on Holy Scripture, Thomas Nelson e Filhos, 1951, P. 1186).

Fonte: http://www.jesusvoltara.com.br/comentariobib/comentbib.htm

Explicação da Sra. White:

"Vi que Deus havia de maneira especial guardado a Bíblia, ainda quando dela existiam poucos exemplares; e homens doutos nalguns casos mudaram as palavras, achando que a estavam tornando mais compreensível quando, na realidade, estavam mistificando aquilo que era claro, fazendo-a apoiar suas estabelecidas opiniões, que eram determinadas pela tradição. Vi, porém, que a Palavra de Deus, como um todo, é uma cadeia perfeita, prendendo-se uma parte à outra, e explicando-se mutuamente." Primeiros Escritos, págs. 220-221.

Obs: Copiado de www.adventistas.com

Saiba mais sobre a inclusão deste e de outros textos na bíblia, para dar crédito à doutrina da trindade. Veja nos links abaixo.  

SAIBA MAIS EM....

clique aqui e saiba mais clique aqui e saiba mais

Evangelho original de Mateus 28:19 I Parte

Evangelho original de Mateus 28:19 II Parte

Conheça mais sobre Mateus 28:19

Teólogos trinitarianos reconhecem que I João 5: 7-8 é apócrifo

Clique para retornar a capa de abertura do site

Clique para retornar a capa de abertura do site
 


Internet Bereanos